Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Índice de atividades turísticas cresce 7,1% em outubro
Início do conteúdo da página
Retomada

Índice de atividades turísticas cresce 7,1% em outubro

Alta no índice é registrada pelo sexto mês consecutivo no país

  • Publicado: Sexta, 11 de Dezembro de 2020, 14h12
  • Última atualização em Sexta, 11 de Dezembro de 2020, 15h36

Por Amanda Costa

11.12.2020 - materia atividades turísticas - prainha Itacare .jpg

Todas as 12 unidades da Federação onde o índice é investigado tiveram alta. Crédito: Márcio Filho/MTUR

Pelo sexto mês seguido, o índice de atividades turísticas no país registrou alta. Entre setembro e outubro deste ano, o índice cresceu 7,1%, impulsionado pelos serviços de alojamento e alimentação, que avançaram 6,4% e representam, por exemplo, hotéis e restaurantes. No acumulado dos últimos seis meses analisados o setor já registra um ganho de 102,6%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta sexta-feira (11.12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado, “a movimentação econômica do setor indica, mais uma vez, a tendência de reaquecimento da cadeia produtiva do turismo”.

O sexto aumento seguido do indicador foi registrado em todas as 12 unidades da Federação onde ele é investigado, com destaque para Bahia (24,4%), Rio Grande do Sul (19,7%), Pernambuco (13,5%), Santa Catarina (12,9%) e Espírito Santo (11,7%). Veja abaixo:

Pesquisa Mensal de Serviços - Volume de Atividades Turísticas

Variação setembro/outubro 2020

UF

Variação %

BA

24,4

RS

19,7

PE

13,5

SC

12,9

ES

11,7

CE

11,2

MG

10,9

PR

8,8

GO

8,7

DF

7,5

RJ

6,1

SP

3,6

BRASIL

7,1

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria

O gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, destacou que, de forma gradual, “as empresas que atuam nesses segmentos têm apresentado evolução de suas receitas”.

Desde o início da pandemia, o governo federal atuou para reduzir efeitos da Covid-19 no turismo, incluindo os seus trabalhadores. As ações envolveram iniciativas como a Medida Provisória 936, que permitiu a flexibilização de salários e jornadas de trabalho; a MP 948, que regulamentou relações de consumo no segmento, e a MP 963, que garantiu R$ 5 bilhões à concessão de empréstimos por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur), entre outras providências.

RETOMADA DO TURISMO - Em continuidade a estas ações, no último mês, o governo federal lançou a Retomada do Turismo. Trata-se de uma aliança nacional coordenada pelo Ministério do Turismo para acelerar a retomada de atividades de forma responsável e segura, que reúne 32 instituições do poder público, da iniciativa privada, do terceiro setor e do Sistema S.

O objetivo é minimizar impactos do novo coronavírus no segmento. Para isso, está sendo desenvolvido um conjunto de ações e programas, que vão desde o reforço na concessão de linhas de crédito, para capitalizar empresas do setor e preservar empregos, até obras de melhoria da infraestrutura de destinos turísticos.

Para saber mais sobre a retomada acesse AQUI.

Edição: André Martins

agencia noticiais MTUR.jpeg

Fim do conteúdo da página